Bom de bico

E o cardápio de hoje tem como astro principal aquele que foi muso inspirador do nome e, em grande parte, do nascimento desse blog: Grão-de-bico!
Como eu disse no post de apresentação, antes da Argentina só tinha comido grão-de-bico uma vez. Chegando lá, a coisa mudou e começamos a comer sem parar :p
Uma coisa curiosa sobre grão-de-bico é que todas as receitas que eu vejo na internet são de salada (ou de homus, mas aí já é coisa de cozinha estrangeira). Na Argentina comemos algumas variações e todas foram ótimas. Acontece que ficou na minha cabeça uma foto que eu tinha visto no Panelinha, em um post sobre a maneira mais prática de preparar esse grão. Então, quando voltamos pro Rio, eu resolvi testar um grão-de-bico refogado com um caldinho, no estilo do feijão carioca. Eu já fiz três vezes, todas com alguma diferença. Duas funcionaram muito e uma mais ou menos.

Ontem eu tentei uma versão diferente das duas anteriores e no prato ele ficou assim:


Esse prato não tem uma receita pronta de lugar nenhum, só peguei as instruções do refogado básico nesse post que eu já falei e, dos temperos extras sugeridos lá, acrescentei alguns que achei que combinava. Então ficou assim:

GRÃO-DE-BICO ENSOPADO “BONS DE BICO”

Ingredientes

1 xícara de chá de grão-de-bico cru

2 colheres de azeite

1 cebola média

2 dentes de alho

sal e pimenta-do-reino a gosto

1/2 cenoura média

1 batata média

1 folha de louro

curry, páprica picante e canela a gosto

Modo de Preparo

Deixe o grão-de-bico de molho por 12 horas em 3 xícaras de água. Você pode colocar na hora de ir dormir pra fazer no outro dia na hora do almoço. Depois do tempo do molho, escorra o grão-de-bico (parece que nesse processo ele libera umas toxinas que dificultam a digestão) e coloque na panela de pressão* com 3 xícaras de água. Leve ao fogo alto até a panela começar a apitar e depois deixe cozinhar em fogo baixo por 45 minutos. Reserve.

Descasque os legumes, a cebola e o alho e corte em cubinhos pequenos.

Leve uma panela ao fogo médio com as duas colheres de azeite e quando o azeite esquentar acrescente a cebola picadinha e doure por 2 minutos. Logo depois acrescente o alho e doure por mais um minuto, temperando com sal e pimenta-do-reino.

Misture bem os temperos e acrescente a cenoura e a batata em cubinhos e a folha de louro, mexendo bem durante mais ou menos 3 minutos.

Depois desse tempo, acrescente o curry, a páprica picante e a canela (para quem fica viajando com essa estória de “a gosto”, eu coloco mais ou menos 1/2 colher de chá de cada um) e mexa bem.

Com o refogado pronto, acrescente o grão-de-bico com a própria água do cozimento (que deve ter sobrado bem pouquinho) e misture bem. Amasse alguns grãos no lado da panela, esse é um truque antigo pra engrossar o caldinho. Se você achar que o caldo está muito grosso, é só acrescentar um pouco de água.

Deixe “pegar o gosto” um pouco e está pronto. Você pode servir com arroz integral, fica ótimo.

Variações da receita

Como eu disse, eu já testei três jeito diferentes de fazer esse prato. Na primeira, eu fiz o refogado quase igual a esse, mas no lugar da batata, eu coloquei tomate pelado. Daí, eu coloquei o grão-de-bico logo depois do molho (opção que vi no panelinha) e só daí levei pra cozinhar na panela de pressão. Dessa vez eu não sei quantas xícaras de água eu coloquei, foi no olhômetro mesmo. Quando terminou o cozimento, eu achei que o caldo tinha ficado muito ralinho e apelei pra nossa velha maizena 😛 Diluí duas colheres em um tiquinho de água e misturei na panela.

Da segunda vez, fiz igual a primeira, só que contei 4 xícaras na hora de colocar na panela de pressão. Quando eu abri a panela achei o caldo ainda mais ralo que da outra vez, mas não quis colocar muita maizena. Da primeira vez o caldo engrossou, mas eu achei que ficou alguns pedacinhos minúsculos gelatinosos e eu encrenquei com eles.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Então, as avaliações. As duas vezes que funcionaram ficaram deliciosas! Não é modo de falar, é daquelas comidas que você come dizendo “hummm” o tempo todo. Meu marido me ama ainda mais depois de comer esse grão-de-bico ensopado ^^

Eu acho que o curry e a canela dão um gostinho todo especial ao grão-de-bico e esse prato funciona tanto como um “feijão diferente”, quanto como uma carne ensopadinha – pra quem tá se livrando da carne, claro. Nós comemos com arroz integral e saladão de folhas.

Na vez que não funcionou, ficou bom, mas não ficou ótimo como os outros. Porém, o problema foi facilmente solucionado diminuindo a água do cozimento. Uma última coisa é que nessa última vez, que usei batata, ela ficou um pouco crocante. Nós gostamos, pq ficou uma textura diferente no meio do prato, mas quem quiser pode cozinhar uns dois minutinhos antes de colocar no refogado ou usar o método de refogar antes de cozinhar o grão.

Listo! O próximo post vai ter receita com ricota. Quem gosta?

Beijos!

* Praqueles que não têm panela de pressão ou não gostam de receitas que precisam de pré-preparo, como deixar de molho, nesse post que eu indiquei no começo do texto tem inúmeras maneiras de cozinhar o grão-de-bico, com os tempos e medidas de cada uma.

5 comentários sobre “Bom de bico

Sou toda ouvidos!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s