Essa receita contém cenas fortes – se você é louco por pão quentinho, não continue

(Eu pensei em começar esse post dizendo que eu adoro fazer pão, mas aí eu lembrei que eu também adoro fazer bolo e feijão e peixe e molho de salada e gratinados e molho de tomate. Deixa pra lá!).

Tem um blog de receitas que é super legal, mas que eu acabo não acompanhando muito pq a autora não coloca posts com tanta frequência (oi, eu?). É o Dadivosa. Então, pouco antes de eu viajar pra Pernambuco, eu fui lá dar uma olhada e vi a receita de pão sem sova. (pausa dramática :O). Dei uma olhada nos comentários e só elogios (exceto por uma pessoa que não mediu a quantidade de fermento =/). Fiquei de voltar com mais calma depois.

Quando tava no aeroporto, vejo uma mensagem de Camila perguntando se eu já tinha visto essa receita e se já tinha testado – já deu pra notar uma sintonia culinarística entre a gente? Ela que me passou uma receita delícia de pão italiano e as dicas pro ninho de forno :D. Nenhuma das duas tinha feito ainda, mas combinamos de testar e depois trocar opiniões.

Depois de um tempããão finalmente eu consegui salvar a receita, ler bem direitinho, checar os ingredientes e resolvi colocar a mão na massa 😛 A receita é essa aqui (eu fiz metade):

 

Ingredientes

3 xícaras (chá) de água morna*

1 e 1/2 colher (sopa) de fermento biológico em pó

1 e 1/2 colher (sopa) de sal granulado ou 1 e 1/2 colher (chá) de sal refinado

6 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo

farinha de milho para polvilhar

 

  1. 1.    Modo de Preparo
    1. Em uma vasilha de plástico com tampa (não pode ser tampa hermética) e capacidade para uns 6 litros, coloque a água e em seguida o fermento. Não precisa nem misturar.
    2. Despeje a farinha de uma só vez e coloque o sal por cima.
    3. Mexa com uma colher de pau até que os ingredientes se incorpore e só. A massa é bem mole e pegajosa.
    4. Cubra levemente a vasilha e deixe a massa crescer, abrigada do vento, por duas 
horas.
    5. Leve a massa para a geladeira e deixe a massa dormir na geladeira.
    6. No dia seguinte, ou quando resolver assar o pão, retire a massa da geladeira, polvilhe levemente as mãos e a superfície da massa e puxe a quantidade desejada (o equivalente a uma laranja por vez, é mais fácil de lidar), corte com uma faca de serra afiada.
    7. Estique a massa com as mãos mesmo, nem precisa colocar numa superfície enfarinhada, e vá dobrando as extremidades para baixo, formando uma bola, por cerca de 30 segundos. Polvilhe um pouco de farinha de milho ou trigo em uma fôrma (uma de pizza é o ideal) e coloque a bola de massa na fôrma com bastante cuidado.
    8. Deixe o pão descansar por 40 minutos antes de assar.

10. Quando faltarem 20 minutos para o pão terminar de descansar, ligue o forno em temperatura alta e, na grade mais baixa, deixe uma forma ou tabuleiro grande (vazio mesmo).

11. Passados os 40 minutos de descanso, polvilhe o pão com mais uma camada fina de farinha de milho ou trigo e, com uma faca bem afiada (serrinha funciona bem), faça leves cortes na superfície.

12. Coloque o pão no forno e, num movimento rápido e cuidadoso, jogue o equivalente a uma xícara de água quente sobre aquela forma que estava aquecendo na grade mais baixa e feche o forno imediatamente. O vapor criado vai ajudar a formar a crosta crocante desse pão.

13. Asse o pão em temperatura alta por 20 minutos, baixe para média e asse por mais cerca 10 minutos (vai depender um pouco do seu forno).

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Essa receita é ótima pra fazer inteira e usando ao longo da semana, pq é um projeto, bem demoradinha – mas vale ter um pouco de paciência, ok? No começo é um pouco difícil/pegajoso na hora de moldar, mas depois fica super rápido. A massa dura até duas semanas na geladeira, em uma vasilha levemente tampada (pra deixar ela “respirar”). O sabor do pão é mais encorpado e vai ficando um pouco mais forte com os dias, uma delícia. A Dadivosa coloca várias opções pra polvilhar o pão e a fôrma na receita, mas eu acho que com a farinha de milho fica mais saboroso ainda e com uma textura massa. Ela fala também que você pode assar todos os pães de uma só vez, congelar e colocar direto no forno só pra esquentar quando quiser, mas eu nunca tentei.

Mas assim, pão caseiro é pão caseiro, né? Delícia demais! E a possibilidade de tirar um pouquinho a cada dia e ter o pão quentinho é uma perdição :O E sem contar que ele fica uma delícia frio também, já fiz até pra levar como um lanchinho, puro mesmo!

Eu recomendo que vocês acessem o post dela também, pq tem várias fotos do passo-a-passo que podem ajudar a saber se o negócio tá andando ou desandando 😀

Bon appétit!

Sou toda ouvidos!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s